Como desassediar-se (autodesassédio), guia básico
Projeção da Consciência

Como desassediar-se (autodesassédio), guia básico

Desassediar-se (autodesassédio) é o modo, estado, forma, maneira avançada de uma pessoa permanecer mais consciente. Além de ser o modo básico de uma autodefesa energética. 

Quando estiver com foco total em algo, um trabalho, um serviço, qualquer situação que exija mais do seu foco, deixe 1% de fora. 

Coloque 99% do seu foco naquilo que necessita da sua atenção e deixe uma parte para perceber a sinalética (conjunto de sinais, sobretudo de identificação pessoal).

Permanecer nesta condição que envolve, engloba, todos os sentidos físicos e extrafísicos só é possível após vivenciar. Não tem outra maneira.

Pense um pouco: só se constrói um campeão olímpico após treinos diários, com muito esforço e de maneira incessante. — “A velha lei do maior esforço.”

Para se sair campeão, vencedor de si mesmo, é preciso teoria e muita prática, mas muito mais prática que teoria. 

— “A teoria você acabou de ler. Agora faça disso um hábito.”

Imagem representativa: como desassediar-se (autodesassédio), guia básico
Imagem representativa: como desassediar-se (autodesassédio), guia básico

Analisar e desassediar-se

Ao criar hábitos saudáveis você perceberá que evoluir é uma necessidade nossa como ser humano. 

Para alcançar um novo patamar é preciso analisar o que ocorre com seus pensamentos, quais sentimentos são gerados e qual a emoção criada a partir daí (do pensamento).

Fazendo um autodiagnóstico dos seus pensamentos, antes de se tornarem autoassédio, é uma necessidade intrínseca (íntima, inerente).

Se você ainda não consegue perceber, esse é o momento certo de fazer uma análise, ímpar, e saber se consegue seguir adiante. Pode ser necessário a ajuda de um especialista! Quem sabe se somente um bate-papo, curso, grupo, terapeuta resolvem!?

Só você, com você mesmo, neste primeiro momento saberá qual conduta fará de você uma pessoa mais consciente e mais atenta aos seus pensamentos, sentimentos e energias, em um nível positivo e superior (de moral elevada).

Uma apuração e compreensão do que te leva a pensamentos doentios, mórbidos. Esse autodiagnóstico te leva a conhecer novos elementos, para avaliar a situação como um todo (o que acontece no ambiente em que me encontro). 

Se pergunte:

— “percebo as manifestações nos locais onde chego e/ou permaneço?”

Se defender

O que você pode fazer neste exato momento para se defender dos problemas, eliminar pensamentos mórbidos; acabar com o cagaço, remover as medos e fobias. 

O início do princípio de um começo da autodefesa é identificar, analisar como surgem os seus pensamentos.

Uma maneira sadia de fazer isso é substituir os pensamentos negativos (doentios, mórbidos) por pensamentos positivos (superiores, de moral elevada) e começar a pesar somente o bem para qualquer um.

— Não consegue desejar o bem a quem te fez mal?

— OK: mas, não pense mal. — “Já é um começo.”

Depois, comece a pensar em evoluir, de modo independente.

Tem um ditado popular que diz:

Nem teus piores inimigos podem fazer tanto dano como teus próprios pensamentos.

Buda

Conclusão

Sabe aquele coisa que você nem esperava e cai no seu colo? Aquele problema que não é seu, e você está sempre fazendo força para resolver?

Uma situação que você acaba se envolvendo sem ao menos fazer ideia do que ocorreu?

Tem aquela situação; no ambiente familiar que todos falam. Você só olha, e já sobra para você.

— Todo pensamento gera um sentimento que  se transforma em energia (emoção). Qual o resultado do que está pensando?

— E ‘num’ é que vivemos compartilhando energia o tempo todo!?

A maior iniciativa — em proveito da autodefesa —, na qual você pode se dedicar, é identificar e buscar, obstinadamente, eliminar quaisquer assédios que você faz a si mesmo (autoassédios). 

Tertúlia sobre a opção de desassediar-se (autodesassédio)

Webgrafia

Bibliografia

Prescrições para o autodesassédio, por Maximiliano Haymann, editora Editares

Download: https://editares.org.br/livro/prescricoes-para-o-autodesassedio/?attachment_id=2712&download_file=luukmoz28g6av 

Resenha

Nos último anos, o assédio tem sido amplamente debatido, sobretudo nas relações interpessoais nos ambientes de trabalho, quando aparece, frequentemente, na forma de assédio moral e sexual.

Pela ótica da Conscienciologia, o assédio interconsciencial é ainda mais abrangente e acontece, por exemplo, quando há manipulações, seduções, corrupções, agressões entre outros comportamentos desta natureza, ocorrendo pela ação de consciências extrafísicas que já não possuem mais o corpo físico.

Leave feedback about this

  • Quality
  • Price
  • Service
Choose Image